subscribe: Posts | Comments

Carrossel de letras, sons e cores? Gibiteca, você quer dizer…

0 comments
  • Texto e fotos de Kariny Wermouth – 

No dia 27, o Ponto de Cultura Tirando de Letra realizou a atividade do módulo Gibiteca, na Escola Municipal Padre Luigi Salvucci. A atividade foi realizada no período vespertino com 32 alunos das turmas do 5º ano “A”, 3º ano “A”, 5º “C”, 4º ano “E”. Na ocasião contamos com 50 novos títulos no acervo disponibilizado para empréstimo, dentre eles cordéis, livretos com personagens da MPB, e livros de literatura e poesia infanto-juvenis.

Os alunos que participam do Coletivo ficaram entusiasmados com as novas possibilidades de leituras. Muitos se interessaram pelos livretos que contam a história de artistas da MPB. Tim Maia, Adoniran Barbosa, Pixinguinha, Carmen Miranda e tantos outros, florescendo ali no pátio da Escola. Alguns deles desconhecidos ainda pelas crianças. Mas à medida em que exercitávamos a lembrança auditiva com trechos de músicas de tais compositores, eles foram sendo reconhecidos. Os livretos fizeram tanto sucesso que as professoras se entusiasmaram, uma delas ao ver o material cantarolou um trecho de uma música de Elis Regina e se prontificou a conseguir outras músicas dos artistas da coleção para serem ouvidos na sala de aula.

E assim como os materiais citados acima, tivemos um elemento surpresa na atividade do coletivo nesse dia: as poesias dos cordéis e dos livros. O entusiasmo com os cordéis foi quase unânime, o fato de a grande maioria das crianças até então não saber o que era um cordel, não foi gerador de desânimo para elas. Muitos se impressionaram com as novas informações sobre o gênero de leitura. Já os livros de poesias também não ficaram de fora, ao garimparmos nossa banca, descobrimos ali um livro de Cecília Meireles que caiu nas mãos da criançada. Nele, encontramos diversos trava-linguas que foram matéria prima para um jogo de desafios entre corajosos leitores.

GIBI SEMPRE  – Mas os coloridos e tão queridos gibis não foram deixados de lado devido às novidades. Estavam presentes na nossa banca da Gibiteca, tanto é que tiveram destaque na preferência de alguns alunos durante a roda de leitura. Os HQs, tem essa força. As crianças trocam experiências entre si, indicando histórias, lendo juntos, ajudando o colega com alguma dificuldade de leitura e interpretação.

Além disso, colocamos mais uma vez entre o grupo o sentido prático da palavra “Coletivo”. Decidimos nos organizar em grupos de trabalho, onde semanalmente vamos nos revezar para atender as atividades do Coletivo.
________________________
Texto e fotos: Kariny Wermouth