subscribe: Posts | Comments

Quintana, 110 anos!

0 comments

  –  Em 30 de julho de 1906, nascia o poeta gaúcho Mario Quintana.
Em sua homenagem, editamos algumas jóias de sua obra  –

 

disco voador

A mentira é uma verdade
que se esqueceu de acontecer!

####

AS INDAGAÇÕES

A resposta certa, não importa nada:
o essencial é que as perguntas estejam certas.

####

Quando alguém pergunta a um autor
o que este quis dizer,
é porque um dos dois é burro.

####

A poesia não se entrega a quem a define.

####

BILHETE

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda…

####

DAS UTOPIAS

Se as coisas são inatingíveis… ora!
Não é motivo para não querê-las…
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

####

E um dia os homens descobrirão
que esses discos voadores estavam
apenas estudando a vidas dos insetos…


Mário Quintana (1906 – 1994)


Alquímica

0 comments

   Um poema de Maísa Melara  –  

cervejaaa

(um pouco de alquimia a gente faz)

Ser
Veja
Não sou translúcida
Minhas colorações
Ora dourada
Ora amber
Ora escura
Confundem-se com meus aromas
Ser
Veja
Não possuo um único estilo
Minhas características
Ora Lager
Ora Ale
Ora Lambic
Confundem-se com meus aromas
Ser
Veja
Não possuo um único corpo
Minha fluidez
Ora liquida
Ora encorpada
Confundem-se com meus aromas
Ser
Veja
Não sou ser
Sou seres
Seres microscópicos que transformam
minha doçura numa bela loucura


Maísa Melara acredita que cerveja é Saúde. Coletiva, é ainda mais bebida.


Café com Teatro

0 comments

  –  O Café com Teatro, edição agosto, está saindo do forno. Confira a programação.  –  

cafecomteatro agosto

Dia 7 de agosto, domingo, no Teatro Barracão.
Programação:

• MÚSICA
– Banda Caiçara
– Banda Blush
– Tiago Rossato e Banda
– Tributo Santana
– COCO DA MACAÍBA
– Dj Jonathan Washington (Vinil)
– Dj Lucas Iguaçu
– Electric Drivers

• DANÇA
– Jazz ( Casa do Teatro)

• CIRCO
– Intervenção Cultural Robson Aguiar Junior

• TEATRO
– Intervenção teatral – Melodrama Blues – Cia Foz

• ARTES VISUAIS
– Exposição Fotográfica

• ARTESANATOS
– Flores da Fronteira
– Mezkalina Creaciones
– Luciana de Melo

• Decoração e tantas outras invenções bonitchinhas
– Oficina Tubaína
– Lendárius de Pano.

• MODA & ATITUDE
– POP ART Moda Cult
– Mistress Acid
– Infinity Ink Atelier
– Coelho Jujuba
– Cortes de Cabelo Jonathan Washington

• ARTE & SUSTENTABILIDADE
– Dona Engenhoca
– DaMata
– Green Roots Arte Sustentável

• BRECHÓ
– Acervo Tati Bafo – Brechó
– Bananarama
– Kombi Bcho

• Bebidas
– Chopp Eden Beer – Foz do Iguaçu

• COMIDAS E SABORES:
-Comida latina
– 7temperos – Culinária Árabe
– La Buena Onda food truck

Todas as formas de arte presentes no Café com Teatro!

 


Fazendo escola

0 comments

  –  O Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná será em outubro.
As inscrições para o concurso poderão ser feitas a partir do dia 02 de agosto – 

Em 2015, A Comissão Universidade para Índios (CUIA) registrou um total de 505 inscritos no Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná . (Foto: Divulgação)

Em 2015, A Comissão Universidade para Índios (CUIA) registrou um total de 505 inscritos no Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná . (Foto: Divulgação)

O período de inscrição para o vestibular será de 02 de agosto a 09 de setembro e as provas serão aplicadas nos dias 29 e 30 de outubro de 2016 na Vila Residencial de Faxinal do Céu, município de Pinhão – PR. A presidente da XVI Reunião do Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná, Evanilde Pereira Salles Lange, conta que a expectativa é de que 600 pessoas se inscrevam no vestibular intercultural.

Em junho, ocorreu na Reitoria da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) a XVI Reunião do Vestibular dos Povos Indígenas no Paraná, contando com representantes de outras instituições de ensino superior como as universidades estaduais de Maringá (UEM), Londrina (UEL), Norte do Paraná (UENP), Ponta Grossa (UEPG), Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Centro-Oeste (Unicentro) e a Federal do Paraná (UFPR), para definir a data de inscrição e realização do vestibular para povos indígenas.

Na reunião, juntamente com representantes da Comissão Universidade Para Índios (CUIA), em decreto definido por Lei, foi definido que de 06 vagas são para universidades estaduais e 10 para a universidade federal. Os candidatos devem seguir dois critérios: para as universidades estaduais tem que pertencer as comunidades indígenas localizados no Estado do Paraná e para Universidade Federal deve pertencer a comunidades indígenas e residentes no Brasil.


Com Unioeste e Juliana A. JGregozewski


Kuña

0 comments

  –  Colabore com a realização de “Kuña”, documentário sobre a mulher paraguaia  –  

kuna cinema paraguaioOs cineastas paraguaios Ramiro Gómez e  Eva Romero co-dirigem um documentário sobre os direitos das mulheres e a equidade de gênero no Paraguai. Já contam com um aporte financeiro, graças a um movimento internacional de defesa dos Direitos Humanos, mas necessitam mais apoio para cobrir todos os gastos desta co-produção internacional.

As mulheres no Paraguai só obtiveram o direito ao voto no ano de 1961; o Paraguai foi o último país da América Latina a fazer essa mudança legal. No continente, as mulheres paraguaias recebem um dos salários mais baixos, se comparado com os recebido pelos homens daquele país, apesar de que elas constituem 75% da força laboral do Paraguai.

O Paraguai foi um dos últimos países da América Latina e do mundo a legalizar o divórcio, em 1991. O aborto é ilegal. E as vítimas de abuso e violência doméstica seguem sem proteção adequada perante a lei.

É meta do documentário proposto, tratar destes pontos mediante entrevistas com cem destacadas mulheres paraguaias, pessoas que tem feito contribuições importantes no seu campo de atuação e nas comunidades, mulheres líderes e mulheres pioneiras num ambiente cultural, político e legal pós-ditatorial em transição.

É questão principal para o presente documentário, dizem seus articuladores, prover de um espaço em que se possa reconhecer e homenagear às mulheres do Paraguai e, ao mesmo tempo, ampliar certas conversações sobre equidade de gênero no âmbito público.

A diretora e o diretor sentem que o risco de não se cumprir com isso é bastante baixo, porque estão totalmente comprometidos com a promessa de sentar com um grupo de mulheres lutadoras e escutar com honestidade as histórias importantes para elas. As entrevistas se realizarão durante os meses de agosto e setembro, em Assunção. Já estão comprados os equipamentos e cenários, mas os custos de produção vem subindo. Mesmo assim, Gómez e Romero estão seguros de que, com suas experiências de cinema documentário poderão ultrapassar qualquer obstáculo.

Para tanto, também contam com a colaboração das pessoas que gostam de cinema e reconhecem a importância da temática do filme a ser realizado. Clique aqui para colaborar também.


« Previous Entries