subscribe: Posts | Comments

leader

Martina Vive!

0 comments
  –  Acusado do feminicídio de Martina Piazza vai a julgamento dia 30 de março, em Foz do Iguaçu. Conheça o manifesto lançado pelo Coletivo Marti Viva  –

 

“Martina Piazza Conde nasceu no Uruguai. Tinha 27 anos e estava no último ano do curso de Antropologia na UNILA (Universidade Federal da Integração Latino-Americana). Sempre presente em discussões sobre a igualdade de direitos entre homens e mulheres e em atividades culturais da cidade. Conhecida por muitas pessoas da cidade, se preocupava em contribuir com a Unila e retribuir de alguma forma o carinho com o qual vários grupos da cidade a recebeu.

No dia 2 de Março de 2014, um domingo de carnaval, Martina se apresentou com o grupo de Maracatu, do qual era integrante, e logo depois foi vista pela última vez acompanhada por um rapaz, frequentador de alguns grupos comuns. A busca por Martina começou depois de 48 horas de seu desaparecimento e mobilizou toda a cidade. Muitas pessoas, incluindo quem não conhecia Martina, se mobilizaram nas redes sociais com a hashtag “#alguémviuMartina?”, divulgando imagens e informações sobre ela e sobre o único suspeito pelo seu desaparecimento. Quatro dias depois, encontraram o corpo de Martina sem vida no apartamento de um casal amigo que estava viajando.

O crime

Martina foi brutalmente assassinada através de estrangulamento, o que torna evidente a intenção de matar. Sem nenhuma possibilidade de defesa, Martina foi morta de maneira muito semelhante a muitos outros crimes cometidos contra mulheres em todo o país. As imagens gravadas pela câmera de segurança mostram que ela não tinha noção de que sua vida estaria em risco. Uma hora e meia depois, apenas o rapaz sai sozinho e apressadamente, tem as chaves do apartamento nas mãos. Ele se chama Jeferson Diego Gonçalves, tinha 31 anos na época do crime. Ele foi preso no dia 15 de março de 2014 e no mesmo dia da sua prisão ele confessou o crime, sem conseguir explicar a motivação e com a mesma frieza mórbida que entrou e saiu do apartamento onde tirou a vida de Martina.

Após 3 anos da morte de Martina, período de muita dor, medo e comoção, será realizado no dia 30 deste mês de março, às 12h15, o julgamento do feminicídio de Martina Piazza, na cidade de Foz do Iguaçu (PR), através de Júri Popular. A população não terá acesso ao tribunal de júri, mas podemos expressar a nossa dor, solidariedade e a nossa comoção indo protestar em frente ao Fórum de Justiça, pela Martina, pelas mulheres e homens que têm suas vidas afetadas a cada vez que uma mulher é violentada e ou assassinada, pelas mulheres da nossa família, por todas nós, e por NENHUMA A MENOS!

Nos ajude a condenar veementemente os crimes contra as mulheres! Pena máxima para Jeferson Diego!

Martina, presente! Agora e sempre!

#NiUnaMenos ”

____________________
Por Coletiva Marti Viva

468 ad

Trackbacks/Pingbacks

  1. Justiça para Martina – Guatá - […] Martina Vive! compartilhe…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *