subscribe: Posts | Comments

leader

Estado e Poder

0 comments

  –  Evento na Unioeste – campus Rondon – discute a luta na sociedade pelo poder e o papel do Estado  –

De 11 a 14 de setembro, o campus da Unioeste em Mal. Cândido Rondon será sede do VI Simpósio de Pesquisa Estado e Poder. Em sua sexta edição, o evento vai receber convidados e inscritos de todo o País para discutir a luta pelo poder na sociedade contemporânea e movimentos sociais revolucionários que marcaram o século XX.

O VI Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: ESTADO, PODER E REVOLUÇÕES, promovido pelo Grupo de Pesquisa História e Poder e pela Linha de Pesquisa Estado e Poder do Programa de Pós-Graduação em História da UNIOESTE, tem como objetivo viabilizar a apresentação e discussão das pesquisas relacionadas à vasta problemática que envolve as relações de poder e a configuração do Estado, em sua dimensão ampliada, seja através do debate teórico, seja através da análise de experiências históricas. A organização do evento é de responsabilidade dos docentes e discentes vinculados à Linha de Pesquisa Estado e Poder do Programa de Pós-Graduação em História, Poder e Práticas Sociais (PPGH) e o Grupo de Pesquisa História e Poder e o Laboratório de Pesquisa Estado e Poder (pesquisadores, doutorandos, mestrandos, graduandos e bolsistas e professores da rede estadual de ensino fundamental e médio), contando ainda com o apoio e parceria de diversos grupos de pesquisa.

A Linha de Pesquisa Estado e Poder tem por objeto de ensino e de investigação as práticas sociais relacionadas ao Estado e ao Poder. A abordagem que orienta seus integrantes concebe o Estado em seu sentido amplo, compreendendo a articulação entre sociedade civil e sociedade política e abarcando aspectos diversos das relações estabelecidas entre os agentes sociais. Compreende-se que o poder é exerci-do no interior da sociedade política, mas também através da intervenção das mais variadas organizações constituídas no âmbito da sociedade civil. O exercício do poder e a produção de hegemonia abrangem, portanto, esferas diversas, como a gestação e a afirmação, a crítica e a contraposição de projetos sociais, as elaborações intelectuais e as políticas partidárias, a organização dos diferentes grupos e classes sociais, a constituição de aparelhos privados de hegemonia, o gerenciamento e a disseminação de ideologias e projetos sociais.

Os organizadores explicam que o Simpósio de Pesquisa Estado e Poder ocorre desde 2007, tem periodicidade bianual e âmbito nacional. A temática central desta edição propõe refletir sobre os processos revolucionários em suas diversas dimensões constituintes – sujeitos sociais e grupos políticos, embate entre projetos hegemônicos na construção dos processos revolucionários, conteúdo social, formas de transição e afirmação da nova ordem revolucionária, revolução e contrarrevolução, revoluções burguesas e revoluções socialistas, a atualidade do debate em torno do conceito de Revolução, etc.

“Interessa-nos pensar a historicidade dos distintos processos revolucionários, suas especificidades e contradições e seus percursos e desdobramentos, assim como os embates na historiografia e na mídia que produzem interpretações conflitantes e disputam a produção de uma memória social. Ao mesmo tempo, é relevante refletir sobre o caráter do Estado e as dimensões constitutivas de seu poder, assim como das formas históricas e regimes políticos produzidos para impedir ou confrontar processos revolucionários, tais como bonapartismos, autocracias burguesas, contrarrevoluções preventivas e democracias blindadas – conceitos em permanente debate e cuja atuali-dade é nítida. Interessa ainda refletir sobre as experiências históricas de gestação e afirmação de projetos revolucionários na sociedade brasileira em diferentes contextos e conjunturas históricas, bem como as formas de repressão e resistência a que foram submetidos.”, diz o documento de divulgação.

São esperadas comunicações de pesquisas que abordem as relações de poder, a configuração do Es-tado em diferentes contextos e conjunturas temporais e espaciais, a atuação de movimentos sociais, par-tidos e grupos políticos, bem como de distintos aparelhos privados de hegemonia, as distintas formas de organização e de atuação das classes dominantes e dos setores populares; história e memória; história e imprensa; lutas camponesas; consenso e coerção; anticomunismo e novas direitas; revoluções, contrarre-voluções e ensino de história; cultura e intelectuais; lutas sociais contemporâneas; trabalho, trabalhadores e sindicatos; Estado, luta de classes e embates hegemônicos.

Serviço:
VI Simpósio de Pesquisa Estado e Poder

De 11 a 14 de setembro de 2017.
No campus de Mal. Cândido Rondon da Unioeste.

_____________________________
Guatá/ Assessoria

 

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *