subscribe: Posts | Comments

leader

Dentro da Noite Veloz

0 comments

  –  Um poema de Ferreira Gullar  –

No dia 9 de outubro de 1967, cinquenta anos atrás, Ernesto Che Guevara foi executado na Bolívia. O guerrilheiro argentino havia sido capturado na véspera por forças do governo boliviano e de organismos de inteligência estadunidense. O poeta brasileiro Ferreira Gullar trata desse episódio determinante da vida latino-americana no poema “Dentro da Noite Veloz”. Conheça-o em sua íntegra, na voz do próprio autor.


VIII  (Parte Final)

A vida muda como a cor
dos frutos
lentamente
e para sempre
A vida muda como a flor em fruto
velozmente

A vida muda como a água em folhas
o sonho em luz elétrica
a rosa desembrulha do carbono
o pássaro, da boca

mas
quando for tempo
E é tempo todo tempo
mas
não basta um século para fazer a pétala
que um só minuto faz
ou não

mas
a vida muda
a vida muda o morto em multidão.

Che Guevara com o time do Madureira, em 1963. A delegação carioca excursionava por Cuba naquele ano.

________________________________________________
Parte VIII do poema “Dentro da Noite Veloz”, escrito por Ferreira Gullar, quando da morte de Ernesto Che Guevara, em 1967. Publicado no livro “Poema Sujo e Dentro da Noite Veloz”

Ferreira Gullar, poeta, ensaísta e crítico de arte brasileiro. (1930-2016)

 

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *