subscribe: Posts | Comments

leader

Lento mas vem / Lento pero viene

0 comments

  –  Um poema de Mario Benedetti. Uma fotografia de Patricia Liliana Iunovich  –

 

Lento mas vem
o futuro se aproxima
devagar
mas vem

hoje está mais além
das nuvens que escolhe
e mais além do trovão
e da terra firme

demorando-se vem
qual flor desconfiada
que vigila ao sol
sem perguntar-lhe nada

iluminando vem
as últimas janelas

lento mas vem
o futuro se aproxima
devagar
mas vem

já se vai aproximando
nunca tem pressa
vem com projetos
e sacos de sementes

com anjos maltratados
e fiéis andorinhas
devagar mas vem
sem fazer muito ruído
cuidando sobretudo
os sonhos proibidos

as recordações dormidas
e as recém-nascidas

lento mas vem
o futuro
se aproxima
devagar
mas vem

 

já quase está chegando
com sua melhor notícia
com punhos com olheiras
com noites e com dias

com uma estrela pobre
sem nome ainda

lento mas vem
o futuro real
o mesmo que inventamos
nós mesmos e o acaso

cada vez mais nós mesmos
e menos o acaso

lento mas vem
o futuro se aproxima
devagar
mas vem

lento mas vem
lento mas vem
lento mas vem

.

___________________________________________

Lento pero viene

 

Lento viene el futuro
lento
pero viene

 

ahora está más allá
de las nubes ramplonas
y de unas cimas ágiles
que aún no se distinguen
y mas allá del trueno
y de la araña

 

demorándose viene
como una flor porfiada
que vigilara al sol

 

a lo mejor es eso
la vida cotidiana
prepara bienvenidas
cierra caldos de usura
abre memorias vírgenes

 

pero él
no tiene prisa

lento
viene

por fin como su respuesta
su pan para la hambruna
sus magullados ángeles
sus fieles golondrinas

 

lento
pero no lánguido

 

ni ufano
ni aguafiestas
sencillamente
viene
con su afilada hoja
y su balanza
preguntando ante todo
por los sueños

y luego por las patrias
los recuerdos yacentes
y los recién nacidos

 

lento
viene el futuro
con sus lunes y sus marzos
con sus puños y ojeras y propuestas
lento y no obstante raudo
como estrella pobre
sin nombre todavía
convaleciente y lento
remordido
soberbio
modestísimo

ese experto futuro que nos inventamos
nosotros
y el azar
cada vez más nosotros
y menos el azar.

________________________________________
Mario Benedetti, escritor uruguaio. (1920-2009).
Patrícia Liliana Iunovich é jornalista em Foz do Iguaçu, Pr.

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *