subscribe: Posts | Comments

leader

Patrimônio da Humanidade

0 comments

  –  Acervo Paulo Freire é incluído no programa Memória do Mundo, da Unesco  –

 

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas mudam o mundo. “(Paulo Freire)

O patrimônio documental do Acervo Paulo Freire foi incluído no Programa Internacional Memória do Mundo pertencente à UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), que tem por objetivo contribuir para a paz e a segurança no mundo, por meio da Educação, das Ciências Naturais, Sociais, Humanas e por intermédio da comunicação e informação.

O Programa Internacional Memória do Mundo foi instituído em 1992 sob a perspectiva de aumentar a conscientização sobre a preservação e o acesso ao patrimônio documental em várias partes do globo. Inúmeras coleções, bibliotecas e acervos de arquivos encontram-se danificados ou sob algum tipo de ameaça. Desse modo, o programa visa incentivar projetos e atividades que promovam a preservação do patrimônio documental mundial. Esse processo ocorre por meio de assistência técnica, aconselhamento, e treinamento, mediados por patrocínios ou apoio vinculados a projetos relacionados à área de preservação documental.

O Programa Memória do Mundo defende o conceito de que o patrimônio documental mundial pertence a todos, e deve ser completamente preservado e protegido, com o devido reconhecimento e respeito aos hábitos e práticas culturais, devendo ser permanentemente acessível.

Imagem do arquivo pessoal de Nise da Silveira. (Divulgação)

MAIS BRASILEIROS – É nesse contexto que o Comitê Consultivo Internacional (IAC) do Programa Memória do Mundo da UNESCO (MOW) apresentou, em outubro deste ano, 78 novas indicações para o Registro Internacional do Programa, entre as quais, o patrimônio documental do Acervo Paulo Freire. Outros dois nomes brasileiros foram incluídos:  Antonio Carlos Gomes e Nise da Silveira – arquivo pessoal. Esta última, reconhecida pela sua luta pela humanização do tratamento psiquiátrico, utilizando-se da arte como instrumento terapêutico e inclusivo.

Em 2015, o Comitê Nacional do Brasil (MOW-Brasil) indicou o “Acervo educador Paulo Freire”, custodiado por Ana Maria Araújo Freire, viúva de Paulo Freire, e pelo Instituto Paulo Freire, para o recebimento do Registro Regional da América Latina e Caribe no Programa Memória do Mundo. Nos dois anos seguintes, o acervo de Paulo Freire foi avaliado pelo Comitê Consultivo Internacional (IAC) do Programa, que aprovou sua inclusão.

O reconhecimento do Acervo de Paulo Freire por uma instituição ligada à ONU, como é o caso da UNESCO, reforça a relevância internacional de Paulo Freire e a necessidade de que seu legado seja devidamente valorizado e protegido.

Leia um texto de Paulo Freire, clique aqui.

Veja mais sobre Nise da Silveira em Guatá, clique aqui.

__________________________________________
Guatá/com ONUBR e LuizaErundina

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *