subscribe: Posts | Comments

Traços e cores do Paraná

0 comments

  –  Ecomuseu de Itaipu abre exposição sobre a história de Alfredo Andersen  –  

Alfredo Andersen em seu atelier. (Foto: arquivo SEEC)

No dia 17 de maio de 2018, às 19h, o Ecomuseu de Itaipu, em Foz do Iguaçu, recebe a exposição “Alfredo Andersen, Traços e Cores do Paraná” do Museu Alfredo Andersen (MAA). Serão expostos retratos, cenas de gênero, paisagens e objetos pessoais do artista, que é considerado o “pai da pintura paranaense”. O evento é parte da programação de aniversário da empresa binacional, que celebra 44 anos no dia da abertura da mostra artística.

“Entrada Barra do Sul”, de Andersen. Pintura de 1930.

.
A mostra conta a trajetória do artista norueguês que desenvolveu sua pintura na Europa, em Paranaguá e também em Curitiba. Na capital paranaense, ocupou sua casa como residência da família, ateliê e escola de arte, onde atualmente é o Museu Alfredo Andersen, que abriga boa parte do acervo do artista. Foi o primeiro artista visual a atuar profissionalmente em ateliê de arte no Estado.O artista foi professor de inúmeras personalidades como Estanislau Traple, Theodoro de Bona, Lange de Morretes, José Daros, Maria Amélia D’Assumpção, João Ghelfi, entre outros.

Reprodução da obra “Paisagem de Santa Tereza”. (Divulgação)

.
História – 
Segundo a diretora do MAA, Débora Maria Russo, suas obras são classificadas em três estilos: retratos e autorretratos, cenas de gênero e paisagens. “Ele pintava retratos e autorretratos de caráter afetivo, como também os que eram encomendados. Já as paisagens feitas por ele eram campestres, urbanas e marinhas. Também pintou cenas de gênero e família com a sua imaginação e pinceladas despreocupadas”, comenta Débora.
.
“O artista tem grande notoriedade e importância para as artes do Paraná, não só pelas suas obras, mas também por sua atuação como professor”, a museóloga do Ecomuseu, disse Letícia Acosta Porto. “É um legado artístico importante e, com a vinda para o Ecomuseu, as obras ficam mais acessíveis para o público da região”.
.
A exposição ficará aberta ao público até 2 de setembro. A entrada no Ecomuseu é gratuita para moradores de Foz do Iguaçu e demais municípios lindeiros ao lago de Itaipu, assim como crianças até 5 anos. O valor do ingresso integral é de R$14, mas possuem direito a meia entrada PCD’s, crianças de 6 a 11 anos, idosos, estudantes, professores, doadores de sangue e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

__________________________
Fonte: SEEC

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *