subscribe: Posts | Comments

Olhos e linguagens

0 comments

  –  Workshops promovem trocas criativas entre estudantes.  Guatá realizou formação em fotografia e stencil a alunos de escola pública  –

Este slideshow necessita de JavaScript.

.
Estudantes de duas turmas do Colégio Estadual Gustavo Dobrandino, na região Norte de Foz do Iguaçu, participaram de workshops na área de fotografia e stencil. As ações fazem parte do Festival Auê Literário, iniciativa da Associação Guatá de fomento à leitura e às expressões.
.
No Gustavo Dobrandino, a atividade encerrou a grade de formação – com workshops e oficinas – que faz parte do projeto. Nesta terça-feira, 12, estudantes e professores participam da agenda cultural. A programação inclui a apresentação de textos e publicações dos participantes do programa.

Áurea: “É preciso resgatar a história da fotografia para se entender os recursos tecnológicos de hoje” (Fotos: Paulo Bogler)

.
O workshop “Oficina do olhar fotográfico e mídias digitais” foi realizado pelos fotógrafos Áurea Cunha e Jorge Herrera, abrangendo atividades práticas e teóricas. Conceito, câmara escura, equipamento, luz, sombra e enquadramento foram tratados no curso. Com celulares, os estudantes fizeram registros do colégio.
.
Áurea explicou o objetivo do workshop. “Compreender a imagem que produzimos e a que consumimos, pois todos somos fotógrafos em potencial”, frisou. “Mostramos a história da fotografia, fazendo um link com os recursos do passado para saber de onde vem a tecnologia de hoje”, disse.
.
Participante da formação, Tamara Vieira, de 15 anos, disse que ficou surpresa com as imagens que captou do próprio colégio. “O que mais gostei foi fazer as fotografias da escola, pois no dia a dia não prestamos atenção a tantos detalhes quanto na hora de fotografar”, revelou.
.
A estudante Camila Leal, de 14 anos, contou que descobriu um novo olhar por meio das atividades do curso de fotografia. “A gente pega o celular e sai fotografando tudo, sem muito critério. Agora, consigo ver o sentimento que há por trás das imagens”, expôs.
.
Arte urbana
.

Pedro: “O objetivo é repassar o stencil como uma forma livre de criação.”

Realizado pelo grafiteiro Pedro Gil Silva, o workshop “Confecção de Stencil” possibilitou a troca de informações sobre a arte urbana, sua circulação no dia a dia das cidades e comunidades. Durante o curso, os alunos produziram seus próprios trabalhos.
.
Pedro explicou que o stencil é um forma livre de criação. “Buscamos mostrar a importância da apropriação do stencial no contexto da arte urbana, forma de expressão autônoma. Eles [estudantes] podem usá-la para se expressar e criar canais de comunicação na comunidade”, frisou.
.
O estudante Weresson Nogueira participou da formação e afirmou que a atividade promoveu crescimento. “Ajuda no nosso desenvolvimento criativo, pois conseguimos nos expressar melhor. Também foi legal trabalhar com o stencil  com a dinâmica aconteceu na escola”, pontuou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

.
Realização
.
O Festival Auê Literário promove ações de formação, produção e circulação artística, cultural e educativa com ênfase na leitura, na escrita e nas expressões. Mantido em 4 escolas, o Auê Literário é realizado pela Associação Guatá, com o apoio das instituições de ensino e professores, mediante patrocínio da Itaipu Binacional.

_________________________________
Guatá/ Texto: Paulo Bogler / Fotos: Áurea Cunha, Jorge Herrera, Kariny Wermouth e Paulo Bogler.

 

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *