subscribe: Posts | Comments

Um Auê esse encontro

0 comments

  –  Festival cultural movimenta Colégio Gustavo Dobrandino. Evento integrou projeto de incentivo à leitura e às expressões  –

Este slideshow necessita de JavaScript.

.
O Festival Auê Literário movimentou o Colégio Estadual Gustavo Dobrandino nesta terça-feira, 12. O encontro cultural com as apresentações dos alunos teve trabalhos nas áreas de literatura, dança, música e desenho, além de exposições de fotografias e poesias. A banda convidada Samba é Assim fez o show de encerramento do evento.
.
A atividade marcou a conclusão do Auê Literário no Colégio Gustavo Dobrandino, projeto promovido pela Associação Guatá em conjunto com a escola.  Entre abril e junho, estudantes participaram de 4 oficinas de formação e 2 workshops gratuitos voltados para a formação de leitores e ao incentivo às expressões.
.
Na primeira etapa do encontro cultural, a comunidade escolar visitou as exposições instaladas em parte da quadra de esportes e a banca literária da Guatá, que distribuiu adesivos, panfletos e volantes. Também foram entregues gratuitamente  exemplares da revista editada inteiramente com textos escritos pelos estudantes que participaram do projeto.
.

.

 

Professor Ademir: “Este é o fruto de um da participação de nossos alunos.”

Após o intervalo, o palco foi aberto para os talentos artísticos da escola. Foram oito apresentações de grupos de dança, rappers que representaram a cultura hip hop, um dupla de voz e violão e uma banda de indie.  Durante toda a programação, os estudantes produziram poemas e trocaram marca páginas literários feitos de forma artesanal.
.
Na abertura do evento, o professor Ademir de Lima, diretor do Colégio Gustavo Dobrandino no período da manhã, ressaltou a importância da atividade. “Esse evento é para apresentar os frutos do projeto que teve a participação de nossos alunos, uma parceria da nossa escola com a Associção Guatá”, explicou.
.
Talento nas letras e no palco
.

Samara: “Eu não gostava de ler e escrever ficção. Aprendi a gostar nas oficinas. Agora não vou parar mais.”

A estudante Samara Oliveira Henrique, de 14 anos, particiipa da coletânea de textos publicada por meio do projeto. Ela contou que ficou orgulhosa por participar da revista. “Eu não gostava de ler e nem de escrever ficção. Aprendi a gostar nas oficinas e agora não vou parar mais. Estou muito feliz de saber que as pessoas estão lendo algo que escrevi”, disse.
.
A professora Ângela Moreira frisou que o projeto contribuiu para a evolução dos alunos. “Ficamos muito felizes de receber tudo isso no colégio. Para os alunos foi muito importante a valorização da arte e do talento deles. Foi uma evolução em que o projeto contribuiu para o incentivo à leitura e à literatura, como podemos ver no material dos estudantes”, disse.
.
Formada por alunos do Colégio Gustavo Dobrandino, a banda Heavy Lead foi uma das sensações do evento cultural. Foi a primeira apresentação pública do grupo. “É uma sensação muito boa a de poder compartilhar nossa música com pessoas que fazem parte do nosso convívio diário”, disse Walyson André da Silva, de 14 anos, multi-instrumentista da banda.

 

 

Walyson: “É uma sensação muito boa a de poder compartilhar nossa música com pessoas que fazem parte do nosso convívio diário” (Fotos: Áurea Cunha)

 

.
Quem faz o Auê?
.
O Festival Auê Literário promove ações de formação, produção e circulação artística, cultural e educativa com ênfase na leitura, na escrita e nas expressões. Mantido em 4 escolas, o Auê Literário é realizado pela Associação Guatá, com o apoio das instituições de ensino e professores, mediante o patrocínio da Itaipu Binacional.

.
Para ver mais fotos do evento e outras informações do Festival Auê Literário, clique aqui.

______________________________________
Guatá/Paulo Bogler/Fotos: Áurea Cunha, Kariny Wermouth, Jorge Herrera e Paulo Bogler

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *