subscribe: Posts | Comments

À espera do Sol

0 comments

  –  Um poema de Cynthia Lopes  –  

de tanto esperar
naquele fim de mundo,
ficamos, eu e o espelho,
muito, mas muito velhos.
imóveis, sentados, vendo
o tempo passar, olhos nos
olhos: eu sem enxergar,
o espelho sem refletir.
cegos, ficamos a esperar
pelo calor de uns braços,
pela alegria de um verão,
pelo cheiro da roupa quarada.
ali, no meio do nada, frios,
completamente insanos,
eu, meus olhos vazios
e o espelho quebrado.

_____________________________
Cynthia Lopes é poeta e servidora pública na cidade do Rio de Janeiro. Poema publicado na revista Escrita 51

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *