subscribe: Posts | Comments

Ler o mundo e as palavras

0 comments

  –  Festival Auê Literário movimenta o Colégio Costa e Silva  –  

Este slideshow necessita de JavaScript.

Clique aqui e veja os álbuns com todas as fotos do Auê Literário no Colégio Costa e Silva

.
Com programação reunindo livro, leitura, ilustração, fotografia stencil e música, a Associação Guatá concluiu a etapa do projeto Festival Auê Literário no Colégio Costa e Silva, localizado no bairro Jardim América. O encontro cultural foi realizado nessa sexta-feira, 31.
.
Durante o evento, foi lançada publicação literária com textos de ficção escritos pelos estudantes da escola. A revista com as contribuições de 27 autores foi acompanhada de exposição com crônicas e poemas de autoria dos participantes do projeto.
.
O Auê Literário no Colégio Costa e Silva contou com as exposições “Nós, os diferentes”, da fotojornalista Áurea Cunha, “Brecht” e “Retratos de Foz do Iguaçu”, e acervo de ilustrações do artista Lalan Bessoni. O festival teve banca literária, produção de stencil e desenhos, marca páginas e show com a banda “Samba é Assim”.
.
O festival reuniu 12 turmas. Os beneficiários diretos do programa fizeram a monitoria, prestando informações aos colegas sobre as exposições, acompanhando as oficinas e atendendo a banca de livros e leitura. Os jovens realizaram a cobertura colaborativa, com o registro fotográfico do evento.
.
“A ideia é embarcar adolescentes e jovens em uma viagem pelas leituras do mundo que levam à imaginação, à sensibilidade e à criatividade”, explicou Silvio Campana, da Guatá. “Isso só é possível com professores e diretores que apoiam a criação de espaços de trocas e diálogos nas escolas”, afirmou.
.

Gabriele Norato: “Descobri a fotografia como linguagem artística” (Foto: Áurea Cunha)

Autores novos – A estudante Gabriele Norato, de 16 anos, contou que nunca quis mostrar seus poemas, sendo a revista do Auê Literário a primeira exposição de sua ficção. “Fiquei muito feliz desde a hora que vi a publicação. Não só por mim, mas pelos meus colegas que fizeram textos muito bons. Coletivamente, trabalhamos muito durante o projeto”, disse.
.
Ela revelou que as atividades realizadas pela Associação Guatá na escola despertaram a vontade se estudar e seguir produzindo fotografia. “É uma coisa que me deixa viva e que não tinha percebido até então. Quero muito fazer e estudar fotografia”, enfatizou.
.
Para João Vitor Lundin, as oficinas e a revista do Auê Literário serviram de incentivo para ele escrever mais. “Escrevia poemas de vez em quando. Agora, depois de ter participado do Auê, já estou enchendo o caderno”, afirmou o estudante de 16 anos.

.

João Vitor: “Muito mais livre para escrever, para me expressar”

.
Conforme João Vitor, a metodologia utilizada nas oficinas incentivou os alunos a escreverem de forma autônoma. “Passei a me sentir muito mais livre para escrever, para me expressar. E isso é importante porque todo mundo tem seu lado poeta e filósofo”, refletiu.
.

A professora Aline Torres (à esq), recebe cartonera de Kariny Wermouth, mediadora de leitura da Guatá. (Foto: Áurea Cunha)

Escola pública – Para a professora Aline Torres, do Colégio Costa e Silva, o Auê Literário compartilhou uma visão diferente sobre a leitura e a escrita, que complementa os conteúdos trabalhados em sala de aula. “É fundamental esse tipo de projeto na escola pública. Os alunos observaram coisas que dentro dos muros da escola não conseguiriam”, frisou.
.
A educadora ainda ressaltou as mudanças verificadas com a realização do projeto. “Passou a ter uma interação muito maior entre a turma. Os alunos passaram a se conhecer, o que antes quase não existia”, relatou Aline.
.
“Nossos estudantes também se reconheceram como escritores, o que nem eles tinham se dado conta antes”, concluiu.

.
Auê

.
O Festival Auê Literário é promovido pela Associação Guatá, em parceira com educadores e escolas públicas, mediante patrocínio da Itaipu Binacional. O projeto já percorreu os colégios Cataratas do Iguaçu, Costa e Silva, Flávio Warken e Gustavo Dobrandino da Silva.
.
A ação visa contribuir para formação de leitores e estimular a escrita e as expressões entre estudantes da rede estadual de ensino. Além de oficinas, workshops e do festival de encerramento, são editadas uma revista literária e uma exposição com textos dos alunos de cada escola atendida.

.
Saiba mais sobre o projeto Festival Auê Literário, clicando aqui

__________________________
Guatá/ Texto: Paulo Bogler / Fotos: Áurea Cunha, Bruno Pires, Gabriele Norato e Paulo Bogler

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *