subscribe: Posts | Comments

“Chorando em Guarani”

0 comments

  –  Nesta sexta, grupo homenageia Jacob do Bandolim em show gratuito no Sesc – Foz  –

 

Apresentação do grupo de choro nesta sexta-feira, 14, é aberta ao público (Foto: Divulgação )

.
O grupo iguaçuense Chorando em Guarani faz o show “Centenário Jacob do Bandolim” nesta sexta-feira, às 20h, no Sesc de Foz do Iguaçu. A apresentação é gratuita, aberta para a comunidade.
.
Influenciado pela experiência dos chamados “regionais”, que marcaram a música brasileira no final do século XIX, o Chorando em Guarani busca difundir a obra de grandes compositores. No palco, violões, cavaquinhos, flautas e interpretações de parte importante da cultura musical do país.
.
No Sesc de Foz do Iguaçu, o grupo homenageará Jacob do Bandolim, artista que integrou a segunda geração de chorões brasileiros, a partir da década de 1940. Ele foi autor de mais de 200 obras , contribuiu para modernizar e difundir o chorinho.
.
Além do repertório de Bandolim, o Chorando em Guarani exibirá outros clássicos, como Brasileirinho, Carinhoso e Tico-tico no fubá. A ideia é apresentar o choro em suas diferentes fases.
.
Integrante do Chorando em Guarani, Fabio Del Antonio explica a importância da obra de e Jacob do Bandolim. “Como instrumentista, compositor e arquivista, é um personagem muito completo e fundamental para a história da música brasileira”, expõe.
Fabio Del Antonio: “Jacob do Bandolim é fundamental para a história da música brasileira” – foto Carlos Sossa/H2FOZ
.
“Autodidata, Jacob do Bandolim criou uma nova técnica que deu mais agilidade à palhetadas. Foi virtuoso”, explicou Del Antonio. “Além disso, todos os clássicos do choro são tocados pelos regionais a partir das versões de Jacob do Bandolim”, frisou.
.

.
O músico iguaçuense também ressalta a contribuição de Jabob do Bandolim para a valorização e a preservação da história musical. “Arquivista metódico, reuniu depoimentos, fotos e partituras. Esse acervo é de valor inestimável, um registro histórico dos maiores cantores e instrumentistas da época”, destacou Fabio Del Antonio.
.
O Chorando em Guarani é formado por Amauri Copetti (bateria), Anderson Telles “Macarrão” (cavaquinho), Fábio Del Antonio (flauta e sax) e Jaime André Schlogel “Pingo” (violão de sete cordas).
.
Chorando em Guarani apresenta o “Centenário Jacob do Bandolim”
Data: 14 de setembro (sexta-feira), às 20h
Local: Sesc Foz do Iguaçu (Avenida Tancredo Neves, 222, Vila A)
Entrada gratuita

_____________________________
Paulo Bogler

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *