subscribe: Posts | Comments

leader

Busca

0 comments

Um poema de Mario Quintana

Subnutrido de beleza,
meu cachorro-poema
vai farejando poesia em tudo,
pois nunca se sabe
quanto tesouro
andará desperdiçado por aí…
Quanto filhotinho
de estrela atirado no lixo!

____________________________
Mario Quintana (1906-1994), poeta brasileiro

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *