subscribe: Posts | Comments

leader

Costa Oeste

0 comments

Diversidade é tema de capacitação oferecida na região Oeste do Paraná por Fundo da ONU e Itaipu.

Especialistas do UNFPA estão percorrendo municípios do oeste do Paraná para falar sobre temas relacionados à adolescência e diversidade. (Foto: UNFPA/Bruno Saviotti)

Especialistas do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) percorreram municípios do oeste paranaense para falar sobre temas relacionados à adolescência e diversidade através do projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência.

Assuntos como discriminação, preconceito, bullying, violência, racismo e pluralidade étnico-racial estão entre os conteúdos tratados.

A iniciativa, fruto da parceria entre o UNFPA e a ITAIPU Binacional, vem sendo realizada desde o ano passado e será levada para 51 municípios do Paraná.

Dividida em seis módulos, a capacitação foca na troca de experiências entre profissionais da área da saúde, educação e assistência social.

Fortalecendo a troca e o diálogo

O professor de Educação Física, Ricardo Akkache Sequeira, considera os encontros “importantes por ser um modelo que compartilha experiências e boas práticas na educação”. Segundo Sequeira, é uma “oportunidade de construir uma nova visão e um incentivo para abordar assuntos como a gravidez na adolescência”.

Para a pedagoga Antônia Aparecida Nunes, “trabalhar o tema da diversidade é fundamental. É um assunto que se fala há bastante tempo, porém, ainda é novo e tem vários ângulos, como a discriminação e o bullying. E em relação à sexualidade, falta debater tudo, pois é um assunto com muito tabu”, explicou.

Já a professora Nely Maria Ost, que trabalha na área da educação do Estado há 46 anos, considera os temas – diversidade e gravidez – essenciais para ampliar as conversas nas escolas. “Precisamos unir todas as entidades do Estado para reconstruir uma base com os adolescentes de hoje para que tenham segurança para educarem seus filhos”, afirmou Ost.

A psicóloga e participante da capacitação, Fabiana Marques, percebe que “falta preparo para atuar com adolescentes, principalmente no acolhimento”. Para Marques, “as estratégias traçadas durante as capacitações ajudarão a gente encontrar novas soluções”.

Sobre o projeto – Iniciado em 2018, o projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná prevê ações em Saúde, Educação, Gestão do Conhecimento e Comunicação.

Entre as principais ações do projeto estão: fortalecer a informação e educação; ampliar a acessibilidade e qualidade da atenção nos serviços de saúde; gerar conhecimento e evidências para melhorar as práticas; embasar políticas públicas; e comunicar de maneira simples e eficiente.

As ações têm foco no desenvolvimento socioeconômico, criando e ampliando oportunidades para que adolescentes e jovens ajudem na construção de serviços acolhedores de saúde e também tenham condições de ampliar suas habilidades para a vida.

__________________________
ONUBR

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *