subscribe: Posts | Comments

leader

Guatá, culturas no plural

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Associação Guatá – Cultura em Movimento surgiu no ano de 2000, a partir do movimento “A praça em movimento”, mobilização de artistas e produtores culturais iguaçuenses que promoviam ocupações de praças públicas do município a cada quinzena, até 2002. Deste ativismo, surgiram vários coletivos culturais, entre eles, a Guatá.

A entidade foi formalizada em 2004. Desde então, reúne em seu quadro de associados artistas, produtores culturais, educadores, profissionais liberais e estudantes do ensino médio e universitários. Também dispõe de voluntários e colaboradores de diversos segmentos profissionais que contribuem para a realização das atividades da associação.

 

Nossos objetivos

Considerando a cultura como elemento fundador do homem e garantia constitucional, a atuação da Guatá visa contribuir para assegurar o exercício dos direitos culturais entre as pessoas. A entidade tem como objetivo central a democratização e a popularização da leitura e a manutenção de periódicos colaborativos de fruição da escrita, das artes e da literatura, entre outras formas de expressão humana.

Guatá tem por finalidades identificar, resgatar, documentar e fomentar a arte, a cultura e a literatura como componentes imprescindíveis para o exercício da cidadania. A promoção de suas atividades são pautadas pela relevância pública e social, pela gratuidade e universalidade do acesso dos programas e ações mantidas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nossos princípios

São princípios da entidade, a cultura como direito social fundamental; a cultura na perspectiva de desenvolvimento, inserção social, cidadania e expressão simbólica; a liberdade de expressão, mediante a produção, veiculação e acesso da informação. A Guatá defende a liberdade, a democracia, a solidariedade, os direitos humanos, a diversidade e o diálogo intercultural.

No plano institucional, a entidade possui assento no Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) desde 2013, quando o órgão foi criado. No colegiado, atuou pela criação da política municipal do patrimônio cultural, defende a constituição do Plano Municipal de Cultura e de um programa voltado para o livro, a leitura, a literatura e a escrita.

 

 

O projeto Tirando de Letra foi reconhecido pelo Ministério da Cultura com Prêmio Ponto de Mídia Livre, no ano de 2011. A ação foi escolhida concorrendo com projeto de todo o país, por promover comunicação compartilhada e participativa voltada para interatividade com o público e a colaboratividade.

Pela relevância social do trabalho realizado, a Associação Guatá recebeu da Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu o título de entidade de interesse público, no ano de 2012. Discutido e deliberado pelo plenário do legislativo, o reconhecimento foi aprovado por unanimidade. Com a chancela, a Guatá passou a integrar o seleto grupo de entidades culturais iguaçuenses que contam com a chamada “declaração de utilidade pública”.

Em 2014, o Movimento Nós Podemos Paraná, que tem o Serviço Social da Indústria (SESI) e a Federação das Indústrias do Paraná (FIEP) como instituições articuladoras, elegeu a Associação Guatá como entidade que promove na comunidade local a iniciativa conhecida como oito jeitos de mudar o mundo, difundida no mundo pela Organizações da Nações Unidas (ONU). A entidade recebeu o Selo Objetivos do Desenvolvimento do Milênio por “contribuir para a melhoria do processo de ensino através do uso de ferramentas e metodologias que articulam educação e cultura”.

 

Principais projetos realizados pela entidade:

 

Projeto: REVISTA ESCRITA

Período de realização: 2004-2018

Reunir em um só veículo as mais diversas formas de leitura, releitura e de apropriação da realidade. E o desafio da a Revista Escrita, publicação de literatura e arte editada pela Associação Guatá. A revista é dividida nas seções “Palavra” e “Olhos”. A primeira, reúne toda a forma de expressão em texto escrito, abrangendo poesia, conto, prosa, opinião, resenha, crônica e ensaio. A seção “Olhos” destina-se à produção em imagens, incluindo fotografia, desenho, charge, artes gráficas e aplicadas.

De periodicidade bimestral, com 49 edições impressas, a revista tem tiragem média de 2.500 exemplares, sendo que 40% desta quantidade é distribuída gratuitamente entre os estudantes e professores da rede estadual de educação. As publicações chegam a escolas de 9 municípios da microrregião, por distribuição do Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu (NRE), órgão da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, parceiro da entidade.

CONHEÇA TAMBÉM ALGUMAS DAS CIDADES EM QUE A ESCRITA JÁ FOI DISTRIBUÍDA

 

 

Todas as Cores: exposição fotográfica homenageando a diversidade étnico cultural de Foz do Iguaçu, através de retratos de mulheres, contabilizou mais de 100 mil visitantes em cidades do Sul do Brasil. (Fotos: Áurea Cunha)

TODAS AS CORES DO MUNDO

Período de realização – 2004-2006

Executora da exposição fotográfica “Todas as Cores do Mundo”, de autoria da fotojornalista Áurea Cunha, a partir do estudo “Retrato de Mulher: Uma Abordagem do Multiculturalismo Iguaçuense”, da mesma autora. Reunindo retratos de mulheres de mais de 50 países e etnias indígenas diferentes, moradoras de Foz do Iguaçu e da região das Três Fronteiras, a mostra foi exposta Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu Binacional, no Fórum Social Mundial 2005, em Porto Alegre (SR), na Semana Acadêmica do Curso de Comunicação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR), em 2005, na Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre (RS), em 2006, e no Salão Brasil do Memorial de Curitiba (PR), em 2006.

 

Projeto: PORTAL GUATÁ

Período de realização: 2006-2018

Site de notícias, informações, circulação e de veiculação de produções artísticas, culturais e literárias. A página eletrônica difunde informações sobre o cenário artístico-cultural, atualizada diariamente, a partir da produção de conteúdos pela equipe da entidade e de material colaborativo enviado por autores de várias partes do país. Integrados às redes sociais e ferramentas de compartilhamento, os conteúdos digitais do website são distribuídos por mailing com 25 mil endereços de e-mails.

 

Tirando de Letra por todos os lugares: 2012 – Em Foz, estudantes do Colégio Camilo Paganotto brincam com a poesia Helena Kolody. 2016 – Em Porto Alegre, RS, visitante da feira popular “Espacitos” brinca com um exemplar da revista Escrita. (Fotos: arquivo Guatá)

 

Projeto: TIRANDO DE LETRA

Período de realização: 2007-2017

Programa permanente da entidade desde 2007, tem como objetivo contribuir para incentivar e popularizar a leitura, a escrita e as expressões, articulando linguagens convencionais e os multimeios proporcionados pela cultura digital e eletrônica. A ação assenta na formação, produção e circulação de produtos literários, artísticos e culturais. O programa acontece em escolas públicas, praças públicas, centros comunitários, terminais de ônibus, entre outros espaços populares.

Veja mais atividades do Tirando de Letra clicando, aqui

Clique também, aqui!

 

Projeto: DIA INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO – FOZ DO IGUAÇU

Período de realização: 2009-2011

Maior evento simultâneo de cinema de animação do mundo, realizado simultaneamente em 30 países, abrangendo oficina e mostra gratuitas de filmes. O evento visa difundir a linguagem animada e comemorar o Dia Mundial da Animação que marca a primeira exibição de imagens audiovisuais da história, em 1892.

O projeto foi realizado pela Associação Internacional do Filme de Animação (ASIFA) tendo a Associação Guatá como parceira local.

 

O Teatro Barracão lotava com os filmes/debates do Cine Clube Cinema Aberto, lançado durante o ano de 2012. (Foto: acervo Guatá)

Projeto: CINECLUBE CINEMA ABERTO

Período de realização: 2011-2013

Sessão mensal gratuita de exibição de filmes não comerciais (cinema brasileiro e latino-americano), acompanhada de debates sobre os temas tratados na obras e seus contextos. O cineclube foi realizado no Teatro Barracão, dirigido a estudantes e professores universitários, artistas e produtores culturais, jornalistas e integrantes do movimento social iguaçuense.

O projeto foi realizado pela Associação Guatá, Casa do Teatro, Casa da América Latina e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor/Foz).

 

Avião militar pousa em Foz do Iguaçu, década de 30, século XX. Fotografia de Harry Schinke. (Acervo Guatá)

Projeto: PROJETO IDENTIDADE E MEMÓRIA

Período de realização: 2011-2015

Projeto de resgate, registro e valorização da memória de Foz do Iguaçu, com foco na recuperação e identificação do acervo de fotografias do pioneiro Harry Schinke, um dos primeiros fotógrafos do município, com atuação desde a primeira metade do século XX. O trabalho de pesquisa resultou na elaboração e catalogação de acervo com parte da produção fotográfica de Harry Schinke.

 

 

Projeto: PONTO DE CULTURA TIRANDO DE LETRA – LITERATURA E EXPRESSÕES

Período de realização: 2013-2015

Ações de incentivo à leitura, à escrita e às expressões artísticas por meio de oficinas mantidas em estabelecimentos públicos de ensino estadual, 02 municipais e na Biblioteca Cidadã Paulo Freire. O projeto foi realizado pela Rede de Pontos de Cultura de Foz do Iguaçu, por meio de parceria entre a Associação Guatá, Ministério da Cultura, Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, Fundação Cultural e Secretaria Municipal de Educação.

Clique aqui e acesse a mais informações sobre o Ponto de Cultura Tirando de Letra (2014-2015)

 

 

Em 2016, “Epidemia de Poesia” no Terminal de Transportes Urbanos de Foz do Iguaçu. (Fotos: Áurea Cunha)

Projeto: EPIDEMIA DE POESIA

Período: 2016

Projeto de difusão e circulação de poesia no terminal de transporte coletivo urbano e em escolas da rede municipal de ensino. Foram realizadas rodas de leitura, intervenções poéticas e literárias, exposições e atividades de produção de poesia envolvendo usuários do transporte coletivo. Iniciativa da Associação Guatá, a ação foi realizada em parceria com a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, com recursos do Edital 2016 do Fundo Municipal de Cultura.

Clique aqui e veja mais do projeto “Epidemia de Poesia”

 

 

Mediadora de leitura da Guatá desenvolve roda de livros infantis com crianças visitantes da Feira do Bosque Guarani. (2006)

Projeto: TIRANDO DE LETRA NA FEIRA 

Período de realização: Outubro a dezembro de 2016

A Associação Guatá, com o apoio da Fundação Cultural, desenvolveu nos últimos três meses do ano de 2016 um módulo do programa Tirando de Letra na Feira do Bosque Guarani.
O projeto ofereceu ações gratuitas para estimular a leitura e a escrita entre crianças, jovens e adultos. Uma farta distribuição de folheteria literária e de revistas Escrita, além de exposições temáticas inéditas a cada sexta-feira, deixaram aos visitantes da Feira uma amostra da importância da leitura e da expressão verbal.

Clique aqui para ver mais de “Tirando de Letra na Feira”

 

A historiadora Úrsula Férras, entregando revistas na Biblioteca Popular Cora Coralina, em Niterói, no RJ. (foto: divulgação)

A Escrita viaja…

A revista Escrita, publicação da Guatá, chegou a sua 50a edição. Com circulação especialmente dirigida para Foz do Iguaçu, ela também leva nossos autores a intercâmbios com pessoas de lugares distantes no mapa, mas cada vez mais perto da corrente de leitura e expressão a que nos propomos.

De mão em mão, a revista já viajou até o extremo norte, circulando  em Boa Vista e comunidades indígenas de Roraima. Também já virou leitura habitual de jovens portoalegrenses, com o apoio do coletivo EcoaEcoa, de educomunicação.

A Escrita também tem colaboradores nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. E, claro, em cidades do Paraná, também.

Clique aqui para ver alguns dos lugares em que a revista Escrita também é lida. 

 

Festival Auê Literário – 2018

Neste primeiro semestre de 2018, a Guatá está desenvolvendo o Festival Auê Literário em escolas públicas estaduais de Foz do Iguaçu. Na primeira etapa, serão quatro colégios que receberão as oficinas e a festa literária organizadas por mediadores de leitura da entidade e convidados. Leia mais, clicando aqui

Acesse a página especial da série Auê Literário, clicando aqui.

 


Comments are closed.